Viver de Arte, cada vez mais possível?

Ahhhh Artista, sei… mas com o que você trabalha?

Que lindinho, que hobby mais fofo!

Tá, mas o que você faz para viver, pra pagar as suas contas?

 

Que artista nunca ouviu esse tipo de fala? De que ser artista não é ter um trabalho de verdade, de que é impossível viver de arte e que a gente deve encarar apenas como um hobby. Quem decide viver de arte é visto como alguém meio doido, meio maluco, um outsider, não é?

Mas será que é assim, será que tem que ser assim?

Com este texto, eu quero abrir ao artista a perspectiva de que num mundo em constante mudança, ser artista pode ser um diferencial muito positivo e que viver de arte nunca esteve tão ao alcance dos artistas, desde que se encare a tarefa com objetividade e muita ação. Claro que eu não pretendo esgotar um assunto tão complexo num texto tão curto, mas quero trazer à reflexão algumas questões que possam inspirar os artistas nesse caminho para sairmos do lugar de patinhos feios do mundo profissional.

O mundo do trabalho está passando por grandes mudanças. Hoje em dia as profissões tradicionais não são mais encaradas como um caminho tão seguro assim. Temos acompanhado notícias de demissões em massa, mudanças nas relações de trabalho, inclusive nos direitos trabalhistas e porto seguro hoje não é garantido para quase ninguém.

Inclusive, muitos profissionais que num primeiro momento optaram por uma carreira “segura”, se viram insatisfeitos e jogaram a estabilidade para o alto, para irem em direção de seus sonhos e propósito de vida.

E nesse contexto vemos o crescimento dos empreendedores criativos, dos artistas, dos profissionais criativos, dos negócios criativos e por aí vai.

Com a ajuda da internet, muitas oportunidades, informações e possibilidades estão surgindo e se disseminando. E essa visão ultrapassada de que não podemos viver daquilo que amamos está caindo por terra. Para quem tem muita criatividade e está disposto a planejar e agir, há muito espaço a ser ocupado.

Esse assunto dá muito pano para manga, mas, venho aqui dar algumas dicas para começar a abrir a cabeça do artista para essa possibilidade que está cada vez mais ao seu alcance, sem parecer loucura: viver de arte!

Vamos lá:

  • Perseverança, resiliência, força de vontade… seja qual o for o nome de sua preferência. Você tem que estar preparado para colocar a mão na massa, aprender e agir, errar, mudar de rumo, adaptar, fazer de novo e por aí vai. Com foco e planejamento! Ah, você não leu meu eBook gratuito, ainda? Então corre lá no meu site alessandravelho.com.br para conhecer essa abordagem;
  • Identifique suas habilidades e competências, sua personalidade, enfim, conhece-te a ti mesmo. Esse processo de autoconhecimento pode gerar excelentes insights criativos e ampliar as possibilidades de atuação;
  • Entenda qual o seu público e onde está o seu público. Conscientize-se de que é através da construção de uma comunidade em torno da sua obra e do relacionamento com o seu público que você poderá criar grandes oportunidades para desenvolver uma carreira sustentável;
  • Estude os meios com os quais você pode se conectar com o seu público, em outras palavras, os seus canais de comunicação, que podem funcionar através de um blog, um site, vídeos, portfólio online, redes sociais e pessoalmente, claro. Permita a interação e engajamento do seu público por esses canais.
  • Mais do que nunca, os artistas devem adquirir novas habilidades, conhecimentos e ferramentas para utilizar os seus talentos e sempre de forma a complementar o seu fazer artístico. Além do seu trabalho principal, para criar conhecimento, redes, novas fontes de receita etc. podem atuar no ensino, curadoria, num pequeno negócio criativo, enfim, atividades que enriqueçam a sua arte e que permitam, inclusive, que ela se expanda.
  • Estamos no momento do artista produtor de si próprio, do artista empreendedor, do artista que cria oportunidades, projetos para exibir suas obras, conexões e parcerias.

Eu te peço para analisar cada um desses pontos que eu te apresentei e identificar se você está alimentando cada um desses aspectos ou, pelo menos, fazê-lo parar refletir sobre todas essas possibilidades de atuação. Tudo isso vai fazer muita diferença nos seus resultados!

Se você gostou deste texto, compartilhe com seus amigos artistas, inscreva-se no meu canal no Youtube https://goo.gl/NlH5Y4 , curta no Facebook a minha página @alessandravelhocoach. E compartilhe comigo nos comentários abaixo onde você identifica a sua maior dificuldade para viver de arte.

Alessandra Velho é atriz, advogada, produtora cultural e coach para artistas. Desenvolve um trabalho para oferecer ferramentas ao artista para desenvolver sua carreira e projetos artísticos e viver bem de sua arte.

Viver de Arte (4)

Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*